Wiki Chaves
Advertisement
Vamos Todos a Acapulco - Parte 1
Chaves7839 480
Episódio de Chaves
Título Original Vacaciones en Acapulco - Parte 1
Elenco Roberto Gómez Bolaños
Carlos Villagrán
Ramón Valdez
Florinda Meza
Ruben Aguirre
Angelines Fernández
Edgar Vivar
Maria Antonieta de las Nieves
Versão Única versão
Exibição 1977 (Reexibido em 18/12/1978)
Anterior Quanto Mais Quente, Pior - Parte 2
Próximo Os Farofeiros - Parte 2
Dublagens MAGA: 1 Dublagem (1988)
Obs.: Toda a vizinhança vai a Acapulco.
Exibido originalmente em 30/05/1977. A Televisa atualmente exibe a reprise de 18/12/1978.
Direção Enrique Segoviano

Vamos Todos a Acapulco - Parte 1 (no original: Vacaciones en Acapulco - Parte 1) é um episódio do Chaves de 1977. A primeira de três partes desta saga, o episódio foi exibido no Brasil pela primeira vez no dia 4 de abril de 1988.

Sinopse[]

O episódio começa com Chaves jogando sua bolinha no barril. Quico vê, vai à sua casa e pega sua bola para fazer inveja. Chaves diz que parece que a bola vai ter um filho. Dona Florinda chega e Quico diz que tem que levar a bola ao hospital. Depois de uma discussão sobre cérebros, Dona Florinda entra em sua casa. Chaves pega a bola e joga sem querer no Seu Madruga. Seu Madruga confisca a bola e Chaves vai pedir de volta. Quico manda o Chaves dizer que ele vai apanhar. Chaves se confunde. Dona Florinda aparece e dá um tapa em Seu Madruga. O Professor Girafales bate na porta de Seu Madruga e acaba recebendo um cascudo. Ele entra e mostra a Seu Madruga um liquido para limpar prata que estava com a Chiquinha e que ela deve ter roubado. Seu Madruga diz que se ela é uma ladra, não terão 20 mangos na gaveta. E eles não estão lá. Chiquinha chega e ela confessa que pegou o dinheiro para comprar o limpador de pratas para ganhar um sorteio de duas passagens para Acapulco. Chiquinha diz a Chaves e Quico que precisa de malas. Ela vai a casa de Dona Clotilde pedir malas. Dona Florinda sai e Quico conta que eles vão a Acapulco, e Dona Clotilde diz que também irá. Dona Florinda diz que eles vão de marra. Ela vai insultar Seu Madruga, mas encontra Professor Girafales, que diz que também irá. Chiquinha diz que agora só falta ganhar o sorteio. Eles conferem o número e ganham o sorteio. Professor Girafales chega a vila e deixa as malas no chão, onde Chaves tropeça. Todos vão, deixando Chaves sozinho. Sr. Barriga chega na vila e, com pena, decide levar o Chaves que, muito feliz, chama a segunda parte.

Atores e Dubladores[]

Atores[]

Dublagem Maga (1988)[]

Curiosidades[]

  • A dublagem desse episódio é de 1988, quando Sandra Mara Azevedo ainda era a dubladora da Chiquinha. Já as continuações do episódio foram dubladas em 1990, já com Chiquinha na voz de Cecília Lemes.
  • Na dublagem brasileira, o nome da praia nesse episódio é Acapulco, mas nas duas outras partes é Guarujá. Isso ocorreu porque essa parte foi dublada dois anos antes das outras duas.
  • Neste episódio, Chaves acaba formando uma corrente de "Quico disse que a sua mãe disse [etc]", algo que ele já havia feito anteriormente em A Louca da Escadaria - Parte 1 (1973) e O Defunto Será Maior? (1976).
  • Pouco antes do fim do episódio, Sr. Barriga diz que levaria seu filho Nhonho para Acapulco, mas ele estava "acampando com os escoteiros". Assim se explica a ausência dele durante esta saga.
  • Atualmente, a Televisa distribui o episódio com um trecho cortado no início, que só o SBT exibia.

Citações[]

narrador: História de hoje: Vamos Todos a Acapulco
Quico: Chaves, nunca tinha visto uma bola como essa?
Chaves: Não. Parece que vai ter um filho!
Quico: Ai, é verdade!
[Dona Florinda entra na Vila]
Quico: Mamãe! Mamãezinha! Temos que levá-la ao hospital!
Dona Florinda: Oh, mas quem?!
Quico: A minha bola!
Dona Florinda: A sua bola?
Quico: Sim!
Dona Florinda: Pra quê?
Quico: Ela vai ter uma bolinha!
Dona Florinda: Eu não entendo.
Quico: [aponta para o Chaves] Foi o Chaves quem disse!
Dona Florinda: Hm. Só podia ser o Chaves, mesmo. Você chegou tarde na distribuição de cérebros, não?
Chaves: Não me lembro!
Dona Florinda: Hm. Claro. [joga mão para o lado] Não liga pro que ele fala, Tesouro! [vai para casa]
Quico: Está bem, mamãe. [começa a rir]
Chaves: Do quê está rindo?
Quico: Porque você chegou tarde na distribuição de cérebros! [continua a rir]
Chaves: E você não chegou tarde?
Quico: Mas claro que não, porque eu nem sequer fui lá! [ri e para de repente]
Chaves: [pega bola do chão e quica ela]
Quico: Ah! Não te empresto minha bola!
Chaves: Não estou pedindo emprestada, porque seu eu pedir sei que não vai me emprestar, e se não emprestar sou capaz de te arrebentar o que todos chamam de cara! Ouviu? [levanta bola para acertá-lo]
Quico: Ai não, Chavinho! [se abaixa e sai]
[Seu Madruga chega na Vila lendo jornal, e é atingido na cabeça pela bola]
Seu Madruga: Tinha que ser o Chaves mesmo! Não é à toa que eles te acertam!
Chaves: Ninguém tem paciência comigo!
Seu Madruga: [afina a voz] "Porque não têm paciência..." Tá bem, e eu tenho que te aguentar! Mas não me peça que devolva a bola.
Chaves: Me devolve a bola? [estende as mãos]
Seu Madruga: Eu acho que eu vou devolver todas as pancadas que você me deu!
Chaves: Não! Eu dou de presente.
Seu Madruga: [levanta punho] Sai daí! [vai pra casa com a bola]
Chaves: [corre atrás e bate na porta de Seu Madruga]
Seu Madruga: [abre]
Chaves: É que a bola é do Quico.
Seu Madruga: Ah é, é? Pois diga ao Quico que eu não vou devolver nada! [fecha porta]
[Quico sai de casa]
Chaves: Quico!
Quico: Quê?
Chaves: O Seu Madruga disse que não vai devolver nenhuma bola!
Quico: Ah sim? Pois diga ao Seu Madruga que a minha mãe disse pra você dizer que ele vai apanhar! [volta pra casa]
Chaves: [bate na porta de Seu Madruga]
Seu Madruga: [abre]
Chaves: O Quico disse que a sua mãe disse pra eu dizer ao senhor que o Quico disse que sua mãe disse pra eu dizer que o Quico me disse que me disseram... pra pe... pra... O Quico disse que- eu não sei o quê que é... mas é negócio!
Seu Madruga: [balança a cabeça] Ouça aqui. Houve tempos em que essa senhora me dava duas ou três pancadas. Mas os tempos mudaram, Chaves.
Chaves: Agora ela pode dar seis ou sete! Tudo subiu, né? [joga as mãos pra cima]
Seu Madruga: Está enganado, Chaves, está enganado.
[Dona Florinda e Quico saem de casa]
Seu Madruga: Saiba de uma coisa: Agora eu gostaria de que essa senhora me desse uma única pancada!
Dona Florinda: Com muito prazer! [bofetada] Vamos, Quico. Não se junte com essa gentalha!
Quico: Sim, mamãe. Gentalha, gentalha! Prrrr! [acompanha Dona Florinda para casa]
Seu Madruga: [joga chapéu no chão, pula em cima dele, e vai para casa]
Chaves: [bate na porta de Seu Madruga]
Seu Madruga: [abre a porta]
Chaves: A bola! [entende as mãos]
Seu Madruga: [suspira; dá cascudo em Chaves] Toma!
Chaves: Pipipipipipi...
Seu Madruga: "Pipipipipipi..." E a próxima vai ser mais forte! [volta pra casa]
Chaves: Pipipipipipi...
Prof. Girafales: [chega na Vila com um buquê] Chaves, posso saber o quê se passa?
Chaves: [choroso] O Seu Madruga me deu um soco na cabeça! [imita movimento do golpe e derruba buquê no chão] Pipipipipipi... [vai embora]
Prof. Girafales: Hm. [bate na porta de Seu Madruga e se abaixa pra pegar o buquê]
Seu Madruga: É você de novo? Toma! [tira chapéu de Prof. Girafales e dá cascudo nele; devolve chapéu]
Prof. Girafales: [se levanta]
Seu Madruga: E da próxima vez-- [olha para cara de Prof. Girafales]
Prof. Girafales: Tá, tá, tá, tá, tá!
Seu Madruga: Desculpa, Mestre Linguiça, é que- é que--
Prof. Girafales: Tá, tá, tá, tá, tá! Não sou nenhum Mestre Linguiça! Sou Linguiça de sobrenome Mestre! Ah, digo, eu sou Mestre e meu nome é Girafales!
Seu Madruga: Mas claro, Professor. Mas eu juro que não queria espancá-lo, Professor! Eu queria bater no Chaves, que estava batendo na minha porta, e ele amola, amola, amola...
Prof. Girafales: Quem bateu à porta fui eu!
Seu Madruga: ...O senhor?
Prof. Girafales: Sim!
Seu Madruga: Mas não, Professor, se enganou. A Dona Florinda mora no 14.
Prof. Girafales: Meu senhor, eu jamais me enganaria. Somente uma vez eu me enganei!
Seu Madruga: É verdade? E quando?
Prof. Girafales: Uma vez que pensei estar enganado.
Seu Madruga: ...Ah bom. E-Então o quê quer?
Prof. Girafales: Desta vez não vinha ver Dona Florinda. Vim ver o senhor.
Seu Madruga: [para de sorrir lentamente, e engole em seco] Me ver?
Prof. Girafales: Sim.
Seu Madruga: Não está pensando que eu vou convidar o senhor para tomar uma xícara de café, não é?
Prof. Girafales: Se não o incomoda.
Seu Madruga: De forma alguma, entre!
Prof. Girafales: Depois do senhor, sim. [o acompanha para dentro]
Prof. Girafales: Será que a Chiquinha não teria surrupiado isto de algum lugar?
Seu Madruga: [se levanta do sofá] Ouça, Professor. O senhor está insinuando que a minha filha é uma ladra?
Prof. Girafales: Bem, não exatamente--
Seu Madruga: Está enganado, senhor! Você sabe o exemplo que a minha filha tem nesta casa? Não responda!
Prof. Girafales: [olha para tela]
Seu Madruga: Portanto, isto é uma "calhiúnia"! Uma "calhiúnia"! Você sabe o quê é uma "calhiúnia"?
Prof. Girafales: Bem, eu suponho que o senhor esteja querendo se referir a uma "calúnia".
Seu Madruga: Não tente mudar de assunto, Professor!
Prof. Girafales: [olha para tela e revira os olhos]
Seu Madruga: Somos pobres, mas de honra! Olha, por exemplo. [corre até uma gaveta] Ontem de manhã eu deixei aqui 20 mangos. Coloquei ali 20 mangos! Se a minha filha fosse uma ladra, não estariam aqui os 20 mangos que- [procura pela gaveta] que eu de- que eu de...
Prof. Girafales: Já não está aí a nota de 20, não é verdade?
Seu Madruga: Não, bem, mas com certeza eu deixei em algum outro lugar, Professor! Não há nada de estranho nisso--
Chiquinha: [entra em casa saltitando] Paizinho! Paizinho! Paizinho lindo, meu amor, papai, paizi-- [abraça Prof. Girafales] Ah, perdão, eu me enganei de casa. [saltita para a porta]
Seu Madruga: Chiquinha!
Chiquinha: [se vira lentamente] Falou comigo?
Seu Madruga: Sim, você. Venha cá!
Chiquinha: [anda lentamente até ele]
Seu Madruga: Você quer fazer o favor de me dizer quem pegou os 20 mangos que estavam dentro desta gaveta?
Chiquinha: [começa a chorar]
Seu Madruga: Silêncio!
Chiquinha: [para]
Seu Madruga: Foi você que pegou?
Chiquinha: [volta a chorar]
Seu Madruga: Silêncio!
Chiquinha: [para]
Seu Madruga: Você ainda não me respondeu, Chiquinha. Foi você que pegou?
Chiquinha: [toma fôlego]
Seu Madruga: Sem chorar! Você pegou, não é?
Chiquinha: Sim.
Seu Madruga: Como pôde pegar?
Chiquinha: Ora, com as mãos!

Assista ao episódio[]

Chaves_-_Vamos_todos_a_Acapulco_(1977)_HD

Chaves - Vamos todos a Acapulco (1977) HD


Chaves - Temporada de 1977
As Crianças Assistem a Aula · O Porquinho · O Dia da Amizade · O Cãozinho Madruguinha, Partes 1, 2 e 3· Quem semeia moeda, colhe tempestade!· O Jogo de Beisebol· Seu Madruga Fotógrafo, Partes 1 e 2· O Fantasma da Vila· A Casinha do Quico· Amarelinhas e Balões· O Vendedor de Balões· O Cavaleiro das Mil Encrencas · Seu Madruga Carpinteiro, Partes 1 e 2· Vamos Todos a Acapulco, Partes 1, 2 e 3· O Álbum de Figurinhas· Os Espíritos Zombeteiros, Partes 1, 2 e 3· A Falta de Água, Partes 1 e 2· O Calo do Sr. Barriga· Ah! Logo Agora Que Eu Queria Ver Meu Time Jogar...· O Professor Apaixonado· Os Refrescos do Chaves, Partes 1, 2 e 3· Bilhetes Trocados· Estou morrendo de saudades da minha amiga, mas não muito...· A Bruxa Está Solta!· A Caricatura do Professor Girafales· O Disco Voador· Abre a Torneira, Partes 1 e 2· Panqueca pra Dentro, Barriga pra Fora· O Despejo do Seu Madruga, Partes 1 e 2· Como Treinar Um Novo Campeão· Um Finíssimo Tecido Made in Taubaté· Uma Aula de Canto
Advertisement